terça-feira, setembro 26, 2006

Síndrome do Concursado

Não é difícil deparar-se com alguém que enche a boca para dizer "sou concursado". Deve parecer-lhe que, em termos de colocação profissional, ostenta um plus em relação ao resto da torpe humanidade. Provavelmente se esquece que talvez este torpe resto da humanidade tenha feito esta opção deliberadamente. Que tenha preferido trabalhar na iniciativa privada. Que seja um empreendedor, um profissional liberal. Enfim, o certo é que o portador da síndrome certamente pensa que esta mesma humanidade é um bando de incompetentes que não passa no concurso em que, ele sim, conseguiu aprovação.
É claro que não são todos assim e é óbvio que não estou generalizando.
Recentemente, eu fui aprovada num concurso público com uma boa colocação. Não creio, porém, que vá ser chamada, mas isso não vem ao caso. Vem ao caso que, se não for convocada, não poderei, infelizmente, exibir a marra de dizer "sou concursada" e, assim, espalhar minha síndrome por aí, em expediente de humilhação à medíocre humanidade.
Mais recentemente ainda, soube de uma boa razão para fazer um concurso público cujas inscrições estão abertas: o salário inicial é de 21 mil reais. Já pensou? Poder dizer "sou concursada", ganhar bem, não ter horário...
Não admira tirem essa onda.

4 comentários:

CrissMyAss disse...

Denise,
Acho que os que se dizem "concursados" querem antes se diferenciar dos "fOncionários" públicos NÃO-CONCURSADOS do que dos empregados na iniciativa privada.
Querendo com isso se colocar acima dos que entraram pela janela, por algum favor, parentela ou outra forma qualquer de cabide.

Flor disse...

Que concurso é este? Também eu quero ganhar 21 mil iniciais!

Denise Sollami disse...

Flor, é para procurador do trabalho.

Denise Sollami disse...

Flor, é para procurador do trabalho. Volte sempre!