quinta-feira, abril 13, 2006

Tentação

Lá vem ele se insinuando, aquele insidioso. Aproxima-se lentamente, me olha de esguelha, depois me encara. Fica assim um tempo: me olha como se não me conhecesse, como se quisesse decifrar um estranho, depois segue seu rumo. Não por muito tempo. Volta, flerta comigo com sua autoconfiança irritante, sabe-se um sedutor. Quer me vencer pelo cansaço e temo que consiga. Ai, como me cansa resistir, como me consome esta atitude de permanente guarda sempre que ele aparece. Quanto esgotamento. Perco o sossego, perco o foco, e tenho que me concentrar, tenho coisas para ler, tenho coisas em que pensar, tenho coisas para escrever. Estou ocupada, não percebe? Não posso vadiar. De mim, só quer uma coisa: me ter na cama. Apenas isso, nada além. Não me iludo. E me faz promessas, me abre possibilidades, ele e sua miríade de possibilidades. Safado. Ele e suas tantas oportunidades. Insolente! “Porque não?” diz, sorrindo de soslaio, virando o rosto para novamente me olhar, descansando a vista num ponto em mim que não descubro qual. Digo mais uma vez que não. Entende? É não e não. Preciso resistir. Eu vou resistir.
Mas agora, a essa hora... Ah, cansei, não agüento mais. Reconheço que não tenho mais forças para resistir. Rendo-me. Estou vencida, esgotada, exausta. Morta. Trabalhei muito hoje.
Vamos, Morfeu, vamos. Vamos à cama, já é tarde.
E amanhã acordo cedo.

4 comentários:

Wally disse...

Eles fazem mesmo isso com a gente. Mas vale a pena, de vez em quando, render-se às tentações de um canalha desses. É canalha memso ou entendi mal?

Denise Sollami disse...

Wally, é o sono. É esta a tentação a que me refiro; Morfeu é o deus grego dos sonhos, que fica me convidando para ir prá cama com ele enquanto tento resistir dando cabeçadas em frente à tv ou cochilando com um livro aberto no colo. Ai, meus sais.

Frederico disse...

Denise, muito bom seu texto! nota 10. Está de parabéns. Moça que surpreende, essa.

Anônimo disse...

Ótimo!!! rsss
Adorei o seu texto!
bjssss
Otto