quarta-feira, abril 05, 2006

Fudevú de Cassarolê

Estávamos eu e meu coleguíssima de repartição, LP, dando conta de nossos infindáveis prazos judiciais naquela manhã comum, como de resto em todos os nossos dias úteis, talvez também os inúteis, com a costumeira sensação de sermos uns gatos correndo atrás dos próprios rabos. Militantes há muito tempo – ele, de militância, tem quase a minha idade - teclávamos sem parar, cada um no seu ritmo, em silêncio, sentados um defronte ao outro. Cafezinhos, cigarrinhos e códigos legais eram a nossa vida. Nossos diálogos, econômicos, eram mais ou menos assim: “Sollamí, os declaratórios estão no 535?”. E eu: “Sim, e o cerceamento de defesa na constituição,  é no 5º LV, não? Nunca lembro”. Seria uma manhã normal de um dia ordinário, não fosse o inesquecível 11 de setembro de 2001. Um pouco mais tarde, mas ainda pela manhã, nosso chefe, CH, entra na sala esbaforido: “Deu merda em Nova Iorque, um avião atingiu um prédio.” Acorremos ao Globo Online que já estampava a foto de uma das torres em chamas; a notícia, porém, era lacônica. “Que coisa, heim, LP? O que será que aconteceu?”, indaguei. “Sei lá”, disse ele, “mas vão ter muita poeira para limpar.” Não poderíamos imaginar quanta. Terminei um prazo, comecei outro e reapareceu CH, agora transtornado: “Meu filho me ligou dizendo que um avião caiu no Pentágono”. Paramos os dois, nos olhamos os três, e fez-se o vácuo do silêncio, a dúvida pairando no ar. Falei, meio desolada: “pô, LP, será que o mundo está acabando e a gente está aqui cumprindo prazo?" E já meio transtornada: "E agora?”, ao que me redargüiu ele, com sua costumeira fleuma, pronto para sair para o almoço, ajeitando a gravata no reflexo da janela: “Como diria aquele meu amigo que tomou posse no tribunal regional do trabalho ontem, aquele com quem eu tomo um uísque no Jockey às quartas, sabe?" E se virou para mim, categórico: "É fudevú de cassarolê, Sollamí. Fu-de-vú!”.
Nunca me senti tão fudevú.

Um comentário:

Adma disse...

Tá todo mundo fudevú. Com esses governinhos que temos por aí... fala sério!

Beijos e parabéns pelo blog.