quinta-feira, novembro 13, 2008

dias nublados virão


Setembro começou muito quente, um calor de 36º C à sombra, eu nem sabia o que mais podia propor a uns amigos estrangeiros que teimavam em largatear na praia. Não titubeei em lagartear junto, era a fome e a vontade de comer. Depois viajei, um sol de rachar; quando voltei, soube que aqui chovera o tempo todo. Desde então não vi mais nenhum dia amanhecer ensolarado. Tem dois meses isso. Chove, chove, chove. Para piorar, há uma névoa densa e úmida pela cidade. Detesto esse clima de floresta tropical porque, além de me sentir mal fisicamente, tenho a impressão de que fica todo mundo de bode, com uma burrice crônica, uma idiotia. É horrível. E, se as nuvens insistem em assolar o Rio e emburrecer a todos, o resto da humanidade resolveu teimar do fundo da alma que tudo vai mudar porque Barack Obama foi eleito. É claro que adorei sua vitória, que fique claro. Mas insisto em achar que, à exceção do clima carioca, que até pouco tempo atrás tinha a primavera ensolarada e ventosa, nada muda tão rápido. De mais a mais, ele não é um furão da questão racial e seu determinismo, como o o Ministro Joaquim Barbosa, do Supremo Tribunal Federal, por exemplo (reparem: filho de pedreiro, estudou sempre em instituições públicas e foi aprovado em concurso público para Procuradoria da República). Para piorar a burrice que anda a todos sobrepairando, ontem ouvi a pérola de que o Brasil vai precisar de 'anos de educação' para eleger um presidente afro-descendente. Agora, me expliquem: se nós elegemos um ex-operário, porque raios precisaríamos de 'anos de educação' para eleger um afro-descendente? Aposto que é culpa das nuvens!
p.s. a foto é de Ernesto Martins, que, pelo jeito, não perdeu o bom humor com tanto tempo nublado.

Um comentário:

Adelino disse...

Denise, e além do mais para que essa obsessão em ter de eleger um presidente afro-descendente? Só pra ficar igual à Matriz? O que vier, independente de cor, sexo, altura, peso, desde que seja sensato e corajoso, está ótimo. Isto pra mim é coisa de preconceito. Além disso a maioria do povo brasileiro tem ascendência afro-descendente, ou não?
Beijos. Feliz semana.
PS - Quanto ao clima, a coisa pelo menos neste ano mudou muito; lembro-me das primaveras com uma ligeira chuvinha ao entardecer.
Bjs