sábado, janeiro 31, 2009

coincidência das coincidências

No ano passado, em 30 de junho, escrevi um post chamado "a nova (des) ordem mundial" em que perguntei, ao final, se haveria chance de algum país no mundo de hoje dar anistia a imigrantes ilegais, como a que foi concedida a meu marido em 1988, através do (provavelmente) último decreto-lei editado antes da nova Constituição. Hoje li que a anistia se repetirá mais uma vez no Brasil. Fiquei divagando: será que alguém me ouviu? É bem verdade que andei falando disso por aí e, sei lá, pode ser que a ideia tenha reverberado e que alguém tenha até mesmo levado crédito por ela. Depois pensei que alguém poderia ter lido casualmente essas maltraçadas linhas lançadas a esmo na blogosfera, mas em seguida achei pouco provável. Por último, pensei que... bem, será que profetizei? Vai saber. Enfim, não importa, me regozijo com a notícia - deve ser muito ruim imigrar e viver ilegalmente num país estranho.

3 comentários:

b disse...

O fato de considerar alguém ilegal em um país, considero xenofobia.
Se tem coisa boa no Brasil, é a mescla de raças , culturas, no dizer do grande Darcy Ribeiro.
Os países "ricos", costumam discriminar os do terceiro mundo ou os emergentes.
Deveriam ter essa distância, quando nos exploram em todos os sentidos.
Obrigada.

Adelino disse...

Denise, eu também concordo.
O problema é a tal da reciprocidade que dificulta. Nós permitimos e eles não. Veja o atual caso da Espanha. E de Portugal há algum tempo com os dentistas brasileiros que não podiam clinicar lá. Entretanto quando da Revolução dos Cravos, quantos imigrantes foram recebidos aqui no Brasil de braços abertos, com bons empregos etc? Reciprocidade, eis a palavra que beneficiaria imigrantes e emigrantes que, ao final, nada teem com isso.
Beijos. Feliz quinta-feira.

Fernando disse...

Ainda bem, Denise,
que vivemos em um país que tem boas idéias, mesmo que seja só de vez em quando.
E, mais que tudo, temos a tal da boa indole.
bjs
fernando cals