quarta-feira, março 12, 2008

bem, obrigada


Você me pergunta como vou
pergunta assim, impunemente
vou bem, vou como sempre
singrando entre temerários
e uma ou outra histérica.
Agora ouço “samba da benção” sempre que dirijo
e todo dia me enleva,
me traz diálogos imaginários com o poetinha.
Ando vendo muito pouco os amigos
e sentindo uma estranha saudade de mim

de mim num tempo em que tinha tempo
pra mim.

4 comentários:

Adelino disse...

Denise, uma �tima semana para voc� e que arranje tempo para os posts, por favor...
Beijos

Adelino disse...

Denise, uma Feliz Páscoa para você e família.
Beijos

Rogério de Moraes disse...

Ah, saudades do poetinha, que tanto me ensinou, com sua poesia e música, sobre a vida e os descaminhos do amor. Devo muito a ele. Andei ausente, mas regresso. Isso aqui continua muito bom. Abraços

Adelino disse...

Denise, você está quieta demais em seu canto...
Um abraço.