sábado, março 31, 2007

as chaves perdidas e a mesma pergunta

As chaves perdidas no fundo da bolsa
o vôo atrasado
a semana acabou e acabou comigo
(toda sexta penso sobre a velocidade do tempo).
Cheguei.
E diante da porta, antes de abri-la,
retenho-me um pouco e sinto um alívio
sabendo-me tua.
Quase vinte anos e a mesma pergunta:
será isso o amor?

2 comentários:

eduardo lima disse...

Mil vezes Denise e suas intermitências ao movimento retilíneo uniforme newtoniano da torcida do flamengo.

Denise Sollami disse...

... ou seja lá o que isso quer dizer, Eduardo!!