quinta-feira, dezembro 14, 2006

esparrelas de fim de ano

- participar de todas as listas de Natal;
- freqüentar todos os bazares de Natal;
- gastar todo o 13º em inutilidades;
- não comprar sequer uma mísera inutilidade com o 13º;
- empanturrar-se com aquela comida mixórdia de Natal;
- tomar caipirinha na festa de fim de ano do trabalho e sorrir até os últimos molares;
- dançar na festa de fim de ano do trabalho após duas caipirinhas;
- fazer discurso de confraternização na festa de fim de ano do trabalho após três caipirinhas;
- comprar presente de última hora em shopping;
- saber que não vai haver festa de Natal após comprar todos os presentes;
- gratificar o lixeiro errado;
- fazer lista de resoluções;
- fazer lista de realizações;
- emocionar-se com jingle bells;
- esquecer o verdadeiro sentido do Natal.

5 comentários:

Frederico disse...

1 - digo mais: comida mixórdia de Natal e TOTALMENTE inadaptada ao nosso tórrido (e úmido, jamais nos esqueçamos) clima. Nesse aspecto, poderia ser pior: imagina ter que ficar posando de bom velhinho num shopping, com aquela roupa, barba et al, dizendo ho ho ho...
2 - Se estivéssemos no colégio, iria lhe convidar para escrever em conjunto o jornal do grêmio estudantil. Poderia nos ser um belo início de carreira. Quem sabe um pulitzer lá na frente!
3 - Não foi à toa que vc me inspirou a ter um blog também. Excelente, as always.

Ricardo Rayol disse...

Isso que eu chamo de uma bela relação de roubadas...

Denise Sollami disse...

inspirei vc, Frederico? ora, não sabia...

Frederico disse...

Foi sim. Tinha a impressão que havia lhe contado isso. Lia-mo-nos (uau) no Arnaldo e apreciava suas idéias. Então surgiu o Quieta e aquele post sobre o Aterro (e depois a moça da voz metálica; a acho inesquecível). E surgiu o imBLOGlio carioca - que era para ser apenas imBLOGlio mas alguém já havia tido a idéia.

Denise Sollami disse...

Frederico, eu achava que éramos contemporâneos na criação de blogs, mas não que eu havia sido sua musa (uau!) inspiradora. Folguíssimo em saber.