segunda-feira, dezembro 18, 2006

duas ou três coisas que pensei para você

Querida, você se separou. Curioso, sempre achei que teria eu em minha biografia vários ex-maridos e vários filhos de vários ex-maridos. Suspeitava que esta seria minha vida. Suspeitava e temia, mas nada disso me aconteceu.
Aconteceu com você, mas nem tanto. Um par de ex-maridos não é demasiado, e já já acho que vou conhecer um marido seu, e um marido é sempre alguém potencialmente "ex". Infelizmente, não conheci nenhum deles. Nestes mais de vinte anos que não nos vimos aconteceram tantas coisas, dentre elas seus casamentos e o meu.
Você se diz meio aflita porque gosta da companhia masculina e não anda vendo muitas opções, o queixume das mulheres separadas que, dito por você, reconheço que ganha verossimilhança. Sim, nunca vi você estar em falta da companhia masculina, bem ao contrário.
É que o tempo caminhou, as exigências se avolumaram, não é qualquer currículo que pode ser apresentado a você com alguma chance. A vida às vezes se sofistica.
Então estive aqui matutando sobre este assunto, matutando, matutando... E me ocorreram alguns lugares, algumas situações em que você poderia encontrar candidatos a currículos. Como sempre, escrever organiza este caos que é a minha cabeça quando pensa vibrantemente.
Clubes de brigde, por exemplo. Duvido que alguma vez tenha ocorrido a você aprender este intrincado jogo de cartas que, a exemplo do golfe, não parece muito animador. Porém, como seus adeptos amam de paixão, deve ser muitíssimo interessante, e não se tem notícia de muitas jogadoras de brigde. Talvez uma lá que outra.
Aliás, o golf mesmo, com a vantagem de se caminhar naquela linda e verdejante relva, naturalmente debaixo de quilos de filtro solar. Suspeito que seja muito relaxante, sempre foi o esporte preferido de meu pai. Golfistas mulheres ainda são minoria.
Militância política. Nunca pensou, não é? Creia-me, é um universo eminentemente masculino. Há poucas mulheres neste ramo e são sempre muito bem-vindas. Outro dia estive num evento político-partidário e nunca havia visto tanto homem junto. Parecia a versão masculina do 'Shopping Vertical', lugar que me proporcionou a incrível visão de recorde de ajuntamento feminino por metro quadrado. Quanto ao partido, não sei, difícil escolher. A vantagem desta opção é ser baratinha: basta se inscrever e comparecer às reuniões, sobretudo às plenárias. Muitas, muitas chances.
Inscrever-se num curso de arbitragem de futebol. Acha apelativo? Não se você tiver verdadeiro interesse pelo esporte. Ontem ouvi uma prima minha argumentar com tanta desenvoltura sobre o desempenho de um jogador que fiquei pasma. Tem mulher que realmente gosta de futebol.
Coisas bizarras. "Real Gabinete Português de Leitura", piscinas de hotéis. Feiras de produtos orgânicos. Aeromodelismo. Trabalho voluntário. Observação de pássaros, coleção de relógios, clube de tiro. Viagens de navio. Namoros internacionais.
Começo a temer que este assunto vire uma obsessão minha. A última idéia por hoje, para não te cansar: reuniões de ex-colegas de escola, faculdade etc. Jovem também tem saudade e uma sessão flashback pode dar um caldo.
Honey, a gente se fala.

4 comentários:

Frederico disse...

Houve uma reunião de ex-colegas de escola no arpoador. Foi boa, até onde eu sei. Queria poder dar opções para a amiga também mas nesse momento não consigo dar nada. Imagine, ainda estou no tribunal, festa de final de ano, começo a sentir o efeito daquela substância legalizada fazendo efeito. Mas, ah, estão pedindo minha atenção. Vou, por ora. Um beijo. Ah, eu amo o mundooooow!! (ih...)

Frederico disse...

Aliás, não sei se vou ter tempo até o final do ano pois vou viajar em breve. Portanto: feliz Nataaal e maravilhoso Ano Novoooow ! um beijo, musa! ;-)

Denise Sollami disse...

prá vc também, Frederico. Um Natal felicíssimo e tudo de bom em 2007!

CrissMyAss disse...

Recomendo o namoro internacional.