terça-feira, março 28, 2017

instante



Foi com um misto de espanto e medo
Que te vi desnudo e belo
Mostrando-te a mim sem segredo
Trazendo ao meu pudor tanto desejo.

Desejo imenso que ali nasceu
De um momento tão intenso
Ver-te tal qual menino  insolente
Trouxe à minha menina outro ensejo.

O destino ali nos quis
e quis tão denso, daquele inesperado jeito.
Com destino bem sei que não se brinca:
a ele e a ti, sem me entregar, inteiramente já me dei.

Mas não é a vida desatino?


Itaipava, 28 de março de 2017

Nenhum comentário: